Por vezes não nos encaixamos nos padrões da sociedade em que vivemos. É importante que possamos ser nós mesmos nos libertando do ser normal, como todos os outros, geralmente infelizes e doentes (conceito de normose). Seja! Mesmo que isso seja estranho, que seus gostos e modo de agir sejam exóticos. Talvez esse seja o remédio que o mundo está precisando para se libertar de tantas camisas de força, seja sua contribuição para a comunidade. Não é ser outra coisa e sim o que realmente se é. Essa é a maior transformação que pode acontecer na sociedade e em sua vida. A caminhada rumo à nós mesmos pode ser interessante…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>